Niterói

“…Que a vida dos irmãos continue sempre com alegria, com esperança, com fé”

“…Que a vida dos irmãos continue sempre com alegria, com esperança, com fé”, diz Dom José Francisco.

O Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco, presidiu no dia 11 de fevereiro, Dia Mundial dos Enfermos, uma Santa Missa, na Matriz São Gonçalo do Amarante. A Missa, que devido à pandemia teve número reduzido de fiéis, foi transmitida ao vivo, pelas Redes Sociais da Arquidiocese e pela Rádio Anunciadora.

Na homilia, Dom José Francisco, utilizando a mensagem do Papa Francisco disse: …O Papa diz que o serviço nunca é ideológico, porque nós não servimos a ideias, mas servimos às pessoas. E ainda, além disso, diz que para uma boa terapia, para um bom tratamento, é preciso esse aspecto relacional, onde queremos ver a situação de toda pessoa que está doente, uma situação integral. E que essa relação com o doente encontre uma fonte inesgotável de motivações, na caridade do próprio Cristo. Porque o Evangelho mostra que, quando Cristo realiza curas, essas curas nunca são os gestos mágicos, mas sempre de um encontro, de uma relação interpessoal, onde o dom de Deus, oferecido por Jesus, espera uma resposta de fé de quem o acolhe. Jesus nunca faz mágica, mas ele espera a fé para também curar as pessoas. E no final, ele vai dizer:  o mandamento do amor que Jesus nos deixou, queridos irmãos e irmãs, encontra uma realização concreta na pessoa dos doentes. Uma sociedade é tanto mais humana, quanto melhor souber usar os seus membros mais frágeis e sofredores, e animada por um amor fraterno. Ele convida a todos nós: busquemos esta meta, busquemos este caminho, procurando que ninguém fique sozinho nem se sinta excluído e abandonado. E no final da mensagem, diz: “Confia à Maria, Mãe da Misericórdia e Saúde dos enfermos, todas as pessoas doentes, os agentes da saúde e quantos se aproximam de todos aqueles que sofrem.  Que Maria, da gruta de Lourdes e dos seus inumeráveis santuários, presentes no mundo, sustente nossa fé e nossa esperança e nos ajude a cuidar uns dos outros, com amor fraterno”. E no final, ele diz: “A todos e a cada um concedo, de coração, a minha bênção”. Reconhecendo então, que o Papa, nos abençoa, nesse serviço que realizamos em favor dos irmãos necessitados, doentes, peçamos a Maria, que sempre nos acompanhe, como esteve nas bodas de Caná, para que nós possamos oferecer, também, as nossas mãos e o nosso coração, para que a vida dos irmãos continue sempre com alegria, com esperança, com fé”, finalizou Dom José Francisco.

Ao final da celebração, Dom José Francisco abençoou todos os fiéis presentes e os que estavam acompanhando de casa da “Igreja doméstica”.

O Dia Mundial do Enfermo foi instituído em 11 de fevereiro de 1992, pelo Papa João Paulo II, para ser celebrado na Festa de Nossa Senhora de Lourdes. Era seu desejo que fosse “um momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja, e de apelo dirigido a todos, para reconhecerem, na face do irmão enfermo, a Santa Face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, operou a salvação da humanidade”.

Todos os anos o Papa envia uma Mensagem de fé e esperança aos doentes, aos profissionais e voluntários, que trabalham na área da saúde. Neste ano, o Papa Francisco escreveu uma mensagem, que tem como tema “A relação de confiança, na base do cuidado dos doentes”. Neste ano, a data tem um significado todo especial, pelas pessoas em todo o mundo que estão sofrendo com a pandemia.

Por João Dias
Foto: reprodução do Facebook

O post “…Que a vida dos irmãos continue sempre com alegria, com esperança, com fé” apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Católico