Niterói

Seminaristas são sequestrados na Nigéria

Nigéria - Kaduna (Terça-feira, 14-01-2020, Gaudium Press) Quatro seminaristas pertencentes ao Seminário Maior do Bom Pastor, em Kaduna (Nigéria), foram sequestrados no dia 8 de janeiro por um grupo de homens armados.

Seminaristas são sequestrados na Nigéria.jpg

Trajando vestes militares, os criminosos ingressaram por volta das 22h30 no Seminário, onde vivem 268 seminaristas, disparando indiscriminadamente, sem provocar vítimas. Após o ataque, que durou trinta minutos, se sentiu a falta de quatro seminaristas. Três dias depois o grupo de sequestradores entrou em contato com as famílias dos seminaristas, entretanto, não foi pedido nenhum valor em dinheiro como resgate.

Apesar de terem sido divulgadas as fotos dos seminaristas sequestrados, suas identidades foram preservadas por motivos de segurança, entretanto, se sabe que pertencem a diferentes Dioceses do norte da Nigéria.

A Conferência Episcopal regional da África Ocidental está trabalhando junto de agências de segurança do país para garantir a libertação dos seminaristas e pediram orações para que isso aconteça o quanto antes.

Esse tipo de delito, sequestro de membros da Igreja com o fim de extorsão, é uma triste realidade na Nigéria e tem se multiplicado nos últimos meses. Por conta disso, como forma de combater esses atos, a Conferência Episcopal local proibiu o pagamento de resgates pela libertação de sacerdotes, religiosos e seminaristas.

Além da Nigéria, outros países africanos também têm sido assolados por perseguições contra cristãos e assassinatos de religiosos. De acordo com a Agência Fides, desde 2018 a África ocupa o primeiro lugar na classificação de maior número de missionários assassinados. (EPC)

Católico