Niterói

Dia dos “pioneiros de uma civilização do amor”

A Igreja Católica celebra, em todo o mundo, o dia do diácono, no dia 10 de agosto, “os pioneiros de uma civilização do amor“, disse o Papa em 2017

No dia 10 de agosto, a Igreja Católica celebra, em todo o mundo, o dia do diácono, “os pioneiros de uma civilização do amor“, disse o Papa Francisco no ano de 2017.  A festa de São Lourenço, diácono e mártir, patrono dos diáconos, de quem recordamos o testemunho a respeito dos “bens” da Igreja: “a riqueza da Igreja são os pobres!” O diácono é uma vocação ministerial para o serviço.

Os pioneiros da nova civilização do amor.” Retomando uma frase de João Paulo II, assim o Santo Padre, o Papa Francisco define os diáconos, no prefácio do volume “O diaconato no pensamento do Papa Francisco”, de Enzo Petrolino, publicado pela Livraria Editora Vaticana (Lev), no ano de 2017.

O próprio termo diaconia expressa ser diácono o que serve, configurando-se ao Cristo Servo, que não veio para ser servido, mas para servir,, e dar a vida em resgate de muitos (Mc 10,45). O ministério diaconal expressa-se em três dimensões: o serviço da Palavra de Deus, o serviço da Caridade e o serviço da Liturgia.

O Diaconato é sacramento da caridade aos pobres e excluídos, no sentido amplo. Assim, o diácono não é ordenado para si mesmo, nem para colocar-se acima dos leigos, nem para desempenhar funções diferentes dos presbíteros e dos bispos, mas pela sua vida e testemunho. Incorporado à Igreja por meio de um Sacramento, ele deve revelar uma dimensão especial da diaconia (serviço), do sacerdócio e do mistério de Cristo, ajudando a construir um mundo mais próximo do Projeto de Deus.

Foi no Concílio Vaticano II, que aconteceu a restauração do diaconato, no texto: “Dedicados aos ofícios da caridade e da administração, lembrem-se os diáconos do conselho do bem-aventurado Policarpo: ‘Misericordiosos e diligentes, procedam em harmonia com a verdade do Senhor, que se fez servidor de todos’” (LG 29).

A graça sacramental, recebida no dia da ordenação diaconal, dá aos ordenados a força necessária para servir o Povo de Deus na DIACONIA da Liturgia, da Palavra e da Caridade, em comunhão com o Bispo e o seu presbitério (CIC 1588). O Diácono assiste e serve os bispos e presbíteros que presidem a cada liturgia, vigiam sobre a doutrina e guiam o Povo de Deus. Assim sendo, a identidade e a missão dos Diáconos na Igreja é ser sinal de Cristo Servo, e animadores da diaconia da Igreja, da vocação ao serviço de cada comunidade eclesial e de cada cristão.

Parabéns aos diáconos da Arquidiocese de Niterói e de todo o mundo! Obrigado pelo serviço à Igreja!

Por João Dias
Fontes: Santa Sé/CNBB
Arte: Thiago Maia

O post Dia dos “pioneiros de uma civilização do amor” apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Católico