Niterói

“Vocês estão reconhecendo e falando de Jesus na sua vida”, diz Dom José

No sábado, dia 26 de agosto, na Capela São João Paulo II, onde será erigida a Nova Catedral São João Batista, foi celebrada a Santa Missa em ação de graças pelos trabalhos da Pastoral de Rua da Arquidiocese de Niterói. A Santa Celebração teve a presidência do Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco, e foi concelebrada pelo Bispo Auxiliar, Dom Luiz Ricci. Serviram o altar os diáconos permanentes Reginel e Mussoline.

Segundo a CNBB, a Pastoral do Povo de Rua tem como missão ser presença junto ao povo da rua, perceber os sinais de Deus presentes na sua história, e desenvolver ações que transformem a situação de exclusão em projetos de Vida, para todos.

A Pastoral estimula e promove ações junto à população de rua e catadores de materiais recicláveis, para que construam alternativas em defesa da Vida e contribuam para a elaboração de políticas públicas, além de capacitar e formar agentes para aprofundar a mística e a metodologia de ação pastoral.

Na homilia, Dom José Francisco disse: “… Nós somos chamados a agradecer a Deus pelo Dom da Fé, e nem sempre somos conscientes desse Dom.” E citou a escritora Rachel de Queiroz : “… Eu até gostaria de ter Fé, mas não tenho Fé” , prosseguiu o Arcebispo dizendo: “… se nós estamos aqui é porque temos Fé.”

Dom José falou ainda sobre a importância do trabalho da Pastoral de Rua: “…que a nossa vida possa estar falando que Ele é o Filho de Deus vivo, porque nós O reconhecemos na pessoa dos irmãos, e vocês, com o trabalho com aqueles que moram na rua, estão reconhecendo Jesus, o Filho de Deus vivo, o Messias, na pessoa daquele que não tem abrigo, não tem um teto, na pessoa do que sofre, vocês estão reconhecendo e falando de Jesus, na sua vida através do encontro com estas pessoas…”

No final da celebração, Lara Cristina, membro da Pastoral de Rua, leu um discurso: “Disse Jesus a Pedro, “tudo que ligares ou desligares na Terra será feito igualmente no Céu” (Mt 18,18). Sabemos que o mesmo vale para sucessor dos apóstolos e cada sacerdote das igrejas particulares. Podemos dizer que neste dia, céu e terra são ligados pelo amor, que a partir dos bispos, emana a toda a Igreja. Hoje o céu se abre (e sabemos que, verdadeiramente, se abre em cada missa) e recebe em seu seio cada um de nós, pobres pecadores, que cumprimos aquilo que o mestre nos ensina “amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado” (Jo 15,12).

Aos irmãos, que acompanhamos há anos e que hoje se encontram aqui, queremos dizer, que nada nos alegra mais e ao bom Deus, do que a partilha desta ceia. De nada valeria nosso esforço cotidiano, se não nos encontrássemos aqui, sob este altar, em comunhão verdadeira. Alguns nos perguntam, por vezes, o que faz com que saiamos de nossas casas e vos encontremos. Estes mesmos já devem ter ouvido como resposta, “o Amor”. Sim, o Amor! E eis onde se encontra nosso amor, na Eucaristia, na Santa Missa.

Neste lugar, onde o sol se põe lenta e belamente, sobre a antigamente conhecida como “Rio mui largo de Guanabara”, será construída a nova casa de Deus, de nossa Igreja. Já faz tempo, desde que a pedra fundamental foi colocada. E enquanto ela está sendo construída, mostro aos senhores bispos a base, o povo, as ovelhas. Esta comunidade itinerante é também vosso povo, o motivo pelo qual uma catedral é construída. Então vos apresento, ouso fazê-lo, bispos, eis aí vossas ovelhas, ovelhas, eis ai vossos pastores!

Sem muito me alongar, gostaria de agradecer ao Arcebispo e a Dom Ricci, por este momento, que em mais do que em qualquer outro, podemos dar aos nossos irmãos a única coisa que verdadeiramente temos, o próprio Cristo. Neste momento, em que a Igreja se faz presente junto aos que sofrem, nos alimentamos, para sermos rosto de Cristo, nos momentos em que vivenciarmos injustiças, mortes, perdas. Muito obrigada, Dom José e Dom Luiz, por nos darem nesta tarde a verdadeira comida e a verdadeira bebida.

Que com vossas bênçãos, liguem-se, entre o céu e terra os nossos corações”, concluiu Lara Cristina Veiga Bernardo. Após a Santa Celebração, foi feita uma foto oficial.

Por João Dias (com informações da Pastoral e da CNBB)
Fotos: Pastoral de Rua

 

 

Católico