Niterói

NOSSA SENHORA – Nossa Senhora da Anunciação

michael 01No dia 25 de março, celebramos  a Anunciação do Arcanjo São Gabriel à Virgem Maria.  Trata-se do fato mais importante da história da humanidade, a Encarnação do Verbo no seio virginal de Maria.

No relato da Anunciação, duas coisas nos chamam a atenção:

1 – A humildade da Virgem Maria. A Santíssima Virgem é a pura humildade. Ao ser elogiada pelo Anjo, Maria se espanta, pois tinha consciência da imensidade de Deus e do nada da criatura humana.  Por isso, São Gabriel vai dizer: “Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus”.

2 – A obediência. A Virgem Maria é obediente a Deus em tudo. O seu Fiat,  faça-se, nos lembra o ato da criação, quando Deus cria o homem: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”. Também Maria, nova Eva, contribui na criação da nova humanidade, uma humanidade salva pelo novo Adão, ao pronunciar o seu Fiat.

Se por Eva nos veio a morte, por Maria nos veio a Vida.

Vivemos em uma sociedade cada vez mais hedonista, que busca o prazer a qualquer custo.

O mundo precisa de santos, de homens e mulheres que deixando-se inspirar por Deus, sigam a finalidade para a qual foram criados.

E olhando para a Virgem Maria, suas virtudes e sua vida, podemos ter toda a inspiração de que precisamos, para sermos todos de Deus, em toda nossa plenitude. Sermos católicos de verdade, e não apenas caricatura de católicos.

Portanto, ser um  católico consciente, verdadeiro, é saber ser todo de Maria, assim como nos testemunham os santos, como São João Paulo II, São Maximiliano Maria Kolbe, São Luís Maria Grignion de Montfort, entre tantos.

Ser Mariano, ser um católico que ama Maria é viver suas virtudes, no amor a Deus, sobretudo, na obediência e na humildade, características da Virgem de Nazaré.

Que ao olharmos o relato do anúncio a Nossa Senhora, lembremo-nos  sempre de nos colocarmos como Maria, humildes, obedientes e cheios de fé, de acordo com a vontade de Deus.

“Presente na carne, Maria antegozava as primícias do reino futuro, ora subindo até Deus com inefável sublimidade, ora descendo até os irmãos com inenarrável caridade. Lá recebia os obséquios dos anjos, aqui era venerada pela submissão dos homens. Servia-lhe Gabriel com os anjos; do lado dos apóstolos, servia-lhe João, feliz por ter sido confiada a Virgem Mãe a ele, virgem. Alegravam-se aqueles por vê-la rainha; estes por sabê-la senhora. Todos a obedeciam de coração” (Das homilias de Santo Amadeu, Bispo de Lausana).

Nossa Senhora da Anunciação, rogai por nós!

Católico