Niterói

ESPIRITUALIDADE – Viver sob a ordem da graça: nossa vocação cristã!

vocacao_cristaNenhum filho de Deus nasceu por acaso, nem pode viver neste mundo sem propósito! Deus sonha com nossa alegria e felicidade! Nos quer salvos: Eis o seu desejo (Cf. I Tim 2, 4).

Seguir o Senhor é relacionar-se com Ele, é viver em Sua Presença, é estar sob a ordem da graça. Isso é um caminho, um processo cotidiano, responsável e sério, não obstante nossas dificuldades e mazelas.

O Papa Francisco, falando sobre a santidade nestes últimos dias, dizia que ela consiste num “compromisso que necessita, no entanto, de um coração que saiba esperar com coragem, se coloque em discussão e se abra com simplicidade à graça de Deus” (Homilia do dia 24 maio de 2016). Não se compra a santidade, não se consegue chegar a ela pela força ou pela razão, pelos méritos, ou simplesmente pela própria piedade. A santidade é um caminho cotidiano, na presença de Deus, é a prática diária do amor, é a santidade de todo dia e do dia todo. É o caminho, afirmava o Papa, que se percorre ao lado de Deus.

E quantas vezes temos sido visitados pelo Espírito de Deus que nos ajuda neste caminho de vida na graça? Temo nos habituarmos, apesar destes tempos de crise, com tantas graças! Do Tríduo Pascal a Pentecostes! Da Trindade a Corpus Christi! Penso nas ordenações em nossa Arquidiocese, em tantas missões, em tantas comunidades vivas, tantos movimentos do Espírito, avivando nossas paróquias! Quantas portas santas neste território arquidiocesano! Dom Alano, completando 41 anos de episcopado! Estamos sediando tantos encontros em nível nacional. Quantos dos nossos sacerdotes, assessorando retiros, pregações, conferências, seminários. Quanta santidade ordinária na vida de casais e de jovens que não conhecemos, mas que sustentam a vida desta Igreja Particular! Quantos joelhos dobrados diante do Santíssimo Sacramento! A Nova Catedral se levantando, como sinal de um tempo novo! Temos dificuldades e crises, mas quantas coisas vivenciadas debaixo da ordem da graça!

Não confundamos santidade com perfeição. Cencini diz que “A santidade é a pobreza do ser humano preenchida pelo dom de Deus”, enquanto a perfeição “É a pretensão irrealista da criatura de conquistar a virtude com seus músculos” (Cencini. A hora de Deus. A crise na vida cristã, p. 67).

Continuemos sem desanimar! Para viver o Cristianismo autêntico, além da caridade, que deve ser nossa roupa diária e nossa alma, precisamos diariamente de Coragem e Paciência. Não somos homens e mulheres derrotados pelos esquemas, previsões, sistemas e conjunturas da atualidade. Maior é O que está em nós! Nossa esperança não decepciona! Deus está conosco e traz sempre novidade pelo Espírito! Supliquemos a coragem evangélica para os novos desafios deste tempo, sem jamais esquecer que fomos criados como respostas para o momento de hoje! Cristão, toma consciência da urgência de tua vocação no agora da história! Estruturas nem esquemas rígidos garantirão o reinado do Espírito nas almas! A renovação da face da Terra não acontecerá, se a Páscoa de Cristo não se perpetuar em nossas vidas e, através de nós, na vida de nossos irmãos. A Paciência, segundo o Papa, é o único caminho para amar e levar as pessoas a uma sincera relação com Deus!

Falar de espiritualidade é falar de “vida no Espírito”, que, por sua vez, é pensar na assistência do Espírito Santo para conosco e na nossa comunhão para com Ele. Precisamos chegar até o fim. Rezemos, portanto, como nas exéquias: “Ó Deus, vossos dias não conhecem fim e vossa misericórdia não tem limites, fazei-nos sempre lembrar da brevidade da vida e da incerteza da hora da morte. Que o vosso Espírito Santo nos conduza neste mundo, e depois de vos servirmos na terra na comunhão da vossa Igreja, na confiança de uma fé segura, na consolação da esperança e na perfeita caridade para com todos, possamosPadre-Dudu-Braga chegar ao vosso reino”.

Que, como Agostinho, tenhamos temor da graça que passa e não volta! Seja o Espírito a nos defender de cairmos na rotina e tibieza, venenos para a alma que busca diariamente viver sob o influxo da graça!

Por Padre Dudu

 

Católico